Nova edição de ‘fausto’, de Fernando Pessoa

com Sem comentários

O novo livro da Colecção Pessoa, dirigida por Jerónimo Pizarro, editada pela Tinta-da-China, ‘Fausto’, chega às livrarias em Abril, numa edição crítica que revisita o génio literário de Fernando Pessoa.

«Revisitando e propondo datações para as centenas de manuscritos que compõem o Fausto, esta nova edição foi feita a partir do arquivo do poeta: – discute-se a atribuição de cada texto, incluindo-se poemas, fragmentos, planos e listas; – o corpus é apresentado por ordem cronológica, com dezenas de imagens do espólio de Pessoa e vários inéditos em português e em inglês.

Fausto é um ser humano lendário que busca um conhecimento quiçá impossível. Mas a verdade é que o Fausto pessoano pode ser entendido de maneiras diversas: como drama inacabado em cinco actos, ou uma obra inacabável e não-linear. Esta nova edição liberta o Fausto da pretensão de uma unidade não atingida, e a obra ressurge enquanto “novo” livro de poemas sobre a busca incessante do conhecimento e seus abismos.»

“Em parte alguma como no Fausto, no meio das suas frases truncadas, dos poemas subitamente interrompidos, tocamos com o dedo a essência titanesca e condenada da empresa de Pessoa. […] O que nas outras obras foi impotência genialmente transfigurada, no Fausto permaneceu glosa da impotência pura, atravessada por fulgurações da luz mais sombria de toda a poesia universal.” — Eduardo Lourenço

 

Comentar