Nuno Júdice

com Sem comentários

Escritores > Nuno Júdice

Data Nasc: 29/04/1949 Naturalidade: Portimão

Na web: Facebook


Poeta, ensaísta e académico, nasceu a 29 de Abril de 1949, em Mexilhoeira Grande (Algarve).

Licenciado em Filologia Românica pela Faculdade de Letras de Lisboa, doutorou-se em Literatura Românica Comparada na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, da Universidade Nova de Lisboa, onde é Professor Associado.

Exerce uma atividade regular de crítica e ensaística literária, quer no âmbito das atividades universitárias, quer em jornais, como o Expresso e o JL – Jornal de Letras, Artes e Ideias.

Dedicou-se, em particular, aos estudos anterianos e sobre o Modernismo português, tendo participado em edições fac-similadas das revistas Portugal Futurista, Centauro e Sudoeste, editadas pela Contexto Editora.

Foi o responsável pela Língua e Cultura Portuguesa, na organização do Pavilhão Português, na Exposição de Sevilha, em 1992, bem como pela área de Literatura, na Sociedade Portugal-Frankfurt, em 1997.

Exerceu as funções de Conselheiro Cultural em Paris, cargo para que foi nomeado em 1997.

O seu primeiro livro de poesia foi A Noção do Poema (1972). Publicou ainda obras como A Partilha dos Mitos (1982), A Condescendência do Ser (1988), Enumeração de Sombras (1989), Um Canto na Espessura do Tempo (1992), Meditação Sobre Ruínas (1994) e O Movimento do Mundo (1996). Escreveu os romances Plâncton (1981) e A Manta Religiosa (1982).

É autor de diversos ensaios, entre os quais se destaca uma tese de doutoramento sobre literatura medieval.

Em 2013 foi galardoado com o XXII Prémio Reina Sofia de Poesia Ibero-Americana e em 2016 com o Prémio Literário António Gedeão.


Principais Obras Publicadas

O Mito da Europa
2017, Dom Quixote

Nuno Júdice é hoje uma das vozes mais valorizadas e singulares da literatura contemporânea, pela sua permanente luta contra o indizível da palavra e da poesia. O mistério, a criação e a revelação do absoluto e do sagrado são explorados por Júdice nessa tão sua tentativa de modelar nas formas … Ler mais

A Conspiração Cellamare
2016, Dom Quixote

Embora A Conspiração Cellamare remeta para factos históricos, não é um romance histórico. É muito mais do que isso. O narrador-personagem é o próprio Nuno Júdice, que, da actualidade, evoca o seu remoto parente Antonio Giudici, embaixador de Filipe V de Espanha, em Paris, e co-responsável com a duquesa de … Ler mais

A Noção de Poema e Crítica Doméstica dos Paralelepípedos, os primeiros livros de Nuno Júdice, foram publicados na colecção «Cadernos de Poesia» da Dom Quixote em Março de 1972 e em Junho de 1973, respectivamente. Nestas obras o jovem poeta, estudante de Filologia Românica na Faculdade de Letras de Lisboa, … Ler mais

A Convergência dos Ventos
2015, Dom Quixote

Nuno Júdice é hoje uma das vozes mais valorizadas e singulares da literatura contemporânea, pela sua permanente luta contra o indizível da palavra e da poesia. O mistério, a criação e a revelação do absoluto e do sagrado são explorados por Júdice nessa tão sua tentativa de modelar nas formas … Ler mais

O Fruto da Gramática
2014, Dom Quixote

Nuno Júdice é hoje uma das vozes mais valorizadas e singulares da literatura contemporânea, pela sua permanente luta contra o indizível da palavra e da poesia. O mistério, a criação e a revelação do absoluto e do sagrado são explorados por Júdice nessa tão sua tentativa de modelar nas formas … Ler mais

Navegação de Acaso
2013, Dom Quixote

Plano Nacional de Leitura Livro recomendado para o Ensino Secundário como sugestão de leitura. Nuno Júdice é hoje uma das vozes mais valorizadas e singulares da literatura contemporânea, pela sua permanente luta contra o indizível da palavra e da poesia. O mistério, a criação e a revelação do absoluto e … Ler mais

A Implosão
2013, Dom Quixote

Dois antigos conhecidos do tempo da Ditadura e das conspirações encontram-se, muitos anos depois, numa manifestação contra um governo que traiu as promessas feitas ao seu povo. Tudo se passa, portanto, num país imaginário de um continente também imaginário: uma Europa que se encontra em completa desagregação social e política. … Ler mais

Plano Nacional de Leitura Livro recomendado para o Ensino Secundário como sugestão de leitura. Nuno Júdice é hoje uma das vozes mais valorizadas e singulares da literatura contemporânea, pela sua permanente luta contra o indizível da palavra e da poesia. O mistério, a criação e a revelação do absoluto e … Ler mais

O Complexo de Sagitário
2011, Dom Quixote

A filosofia na alcova, de Marquês de Sade, é uma referência incontornável na história da literatura, quer enquanto ensaio sobre a condição feminina, a libertinagem, a sensualidade e a sexualidade, quer como inovador e arrojado exercício de escrita. Em O complexo de Sagitário, Nuno Júdice homenageia de forma admirável a … Ler mais

Por exemplo, as coisas que faltam neste lugar: uma enxada para que as mãos não toquem na terra, um ninho de pardais no canto da relha, para que um ruído de asas se possa abrigar, um pedaço de verde no monte que ainda vejo, por detrás dos prédios que invadem … Ler mais

O Segredo da Mãe
2008, Quetzal

Plano Nacional de Leitura Livro recomendado para apoio a projetos relacionados com as artes nos 3º, 4º, 5º e 6º anos de escolaridade. Neste livro poderás ler um conto de um autor e ver a obra de um pintor que, se calhar, ainda não conheces. Todavia, nesta colecção, em vez … Ler mais

O Breve Sentimento do Eterno
2008, Edições Nelson de Matos

Plano Nacional de Leitura Livro recomendado para o Ensino Secundário como sugestão de leitura. Um novo livro de poesia de Nuno Júdice, um dos nossos meis importantes poetas contemporâneos. Um livro que tem a singularidade de reproduzir, lado a lado e datar, os textos manuscritos de todos os 41 poemas … Ler mais


Comprar livros de Nuno Júdice: VER LIVRARIAS

Comentar