Manuel da Silva Ramos

com Sem comentários

Escritores > Manuel da Silva Ramos

Data Nasc: Naturalidade: Covilhã

Na web: Facebook


Manuel da Silva Ramos nasceu em 1947, na Covilhã, onde fez os seus estudos liceais.

Estudou Direito em Lisboa mas ao fim de quatro anos abandona a universidade e o país e exila-se em França para fugir ao fascismo.

Aos 21 anos ganha o Prémio de Novelística Almeida Garrett de 1968, instituído pela Editorial Inova e pela Portugália Editora, com Os Três Seios de Novélia.

Na Dom Quixote estão publicados os seus livros Ambulância (2006), O Sol da Meia-Noite Seguido de Contos para a Juventude (2007), A Ponte Submersa (2007) e a reedição muito aguardada de Os Três Seios de Novélia (2008).

Tem numerosos inéditos e a sua ficção, como disse um dia Ernesto Sampaio, é uma brisa fresca na literatura portuguesa.


Principais Obras Publicadas

Moçalambique
2017, Parsifal

Hino à solidariedade humana, à extravagância temática e à criatividade literária, características que conferiram a Manuel da Silva Ramos um lugar à parte nas letras nacionais, “Moçalambique” é um canto maravilhoso às paisagens moçambicanas, aos seus costumes ancestrais, às suas mulheres afirmativas e aos homens benevolentes da Terra da Boa … Ler mais

O Deputado da Nação
2016, Parsifal

Co-autoria Manuel da Silva Ramos e Miguel Real, Umbelino Damião nasceu pobre. Ainda jovem, emigrou para Paris, onde viveu o Maio de 1968, andou pelo Brasil fugido de Faustina, uma compatriota por ele tomada de amores, e combateu em Moçambique, na Guerra Colonial. De regresso a Lisboa, sem trabalho, decide … Ler mais

Impunidade das Trevas
2015, Parsifal

De país mergulhado até aos ossos na tirania da austeridade, no banho-maria da corrupção e na impunidade dos banqueiros, gestores estatais e outros infractores de colarinho branco, ergue-se Camila, uma jovem mulher, bela e misteriosa, que à sua maneira não desiste de lutar contra o marasmo circundante, a ganância dos … Ler mais

Perfumes Eróticos em Tempo de Vacas Magras é um livro singular. Porque é uma obra para saborearmos à lareira ou para levarmos para a praia (no Inverno, quando o sol é mais clemente, mas também no Verão, época em que chove menos), porque é um livro culto e divertido, didáctico … Ler mais

Três Vidas ao espelho
2010, Dom Quixote

Romance alegre e reconfortante, este livro é o elogio do emigrante português e dos contrabandistas da raia, que tiveram um papel crucial na economia das regiões portuguesas vizinhas da fronteira espanhola. Conta a história de dois emigrantes que foram bem-sucedidos e mostra, de forma detalhada, a vida nos finais dos … Ler mais

Os Três Seios de Novélia
2008, Dom Quixote

Prémio de Novelística Almeida Garrett de 1968. Os Três Seios de Novélia é um pequeno romance de amor irreal onde a rumorejante solidão de um jovem escritor o força a procurar a mulher alquímica, sua secreta nostalgia. É também uma descoberta de Lisboa, com os seus cafés, praças, ruas, avenidas, … Ler mais

A Ponte Submersa
2007, Dom Quixote

Esta é a incrível história de um homem que destruiu a vida de três jovens cheias de sonhos promissores, arrastando no mesmo golpe a cidade que o viu nascer para o opróbrio e a lama e dando vergonha aos seus habitantes ainda não esquecidos de um nome de um conterrâneo … Ler mais

O Sol da Meia-Noite
2007, Dom Quixote

Obra dividida em duas partes, inicia com o texto O Sol da Meia-Noite, novela feroz e com um cunho autobiográfico, eroticamente incandescente, cheia de álcool, nervos e dias de loucura, uma descida aos infernos da noite lisboeta, que lança também um olhar novo sobre um Portugal frustrado e enfadonho, dando … Ler mais

Ambulância
2006, Dom Quixote

Inverosímil, formidável e fantasticamente literário. Montado na sua hemorróida Ermelinda e de mão dada com a sua namorada, a cadela Carolina, um escritor vivido e na força da sua experiência criativa, empreende uma viagem pelo país profundo à procura dos autores de dois crimes, e, finalmente, depois de muitas aventuras, … Ler mais

Jesus
2002, Fenda Edições

Praga, 1920. Kafka, que sabe que tem poucos anos de vida diante dele, encontra um dia na Grande Praça da Cidade Velha o vagabundo Til, a quem ele vai chamar ” Meu Filho”. Este velho é extremamente cómico e juntos vão semear o riso e a confusão por toda a … Ler mais


Comprar livros de Manuel da Silva Ramos: VER LIVRARIAS

Comentar