António Mega Ferreira

com Sem comentários

Escritores > António Mega Ferreira

Data Nasc: 25/03/1949 Naturalidade: Lisboa

Na web:


Nasceu em Lisboa, no dia 25 de março de 1949.

Escritor, tradutor, gestor e jornalista.

Estudou Direito e Comunicação Social, foi jornalista no Jornal Novo, Expresso e O Jornal, e na RTP, onde chefiou a redação da Informação do segundo canal. Foi chefe de redação do JL – Jornal de LetrasArtes e Ideias.

Fundou as revistas Ler e Oceanos. Chefiou a candidatura de Lisboa à Expo’98 e foi comissário executivo da Exposição Mundial. Foi presidente da Parque Expo, do Oceanário de Lisboa e da Atlântico, Pavilhão Multiusos.

De 2006 a 2012 presidiu à Fundação Centro Cultural de Belém.

Autor de vários livros, iniciou a sua carreira literária em 1984, tendo publicado mais de 30 obras de ficção, poesia, crónicas e ensaio.

Em 2001 foi-lhe atribuído o Grande Prémio Camilo Castelo Branco pelo seu livro de contos A expressão dos afectos.


Principais Obras Publicadas

Itália – Práticas de viagem
2017, Sextante Editora

Na esteira dos grandes escritores viajantes de outros séculos, António Mega Ferreira põe desta vez nas mãos dos leitores o relato de uma «viagem intelectual e afetiva» que «representa a súmula de muitas viagens a Itália, ao longo de quatro décadas de apaixonada convivência com os lugares e as gentes, … Ler mais

O essencial sobre Dom Quixote
2015, INCM - Imprensa Nacional-Casa da Moeda

O Essencial sobre Dom Quixote, de António Mega Ferreira apresenta de uma forma clara, integral e com indispensável contextura, a obra que pela sua elevação pode ser considerada A analise da obra encontra-se sistematizada em diversos planos não deixando nunca de sobressair o seu sucesso e a sua perenidade, enquanto … Ler mais

Em finais dos anos sessenta do século passado, a cena literária ocidental foi invadida por um movimento generalizado de interesse pela literatura americana escrita em espanhol. Foi aquilo a que depois se convencionou chamar o boom latino-americano e, em termos de perceção pública internacional, alicerçou-se no sucesso imediato que acolheu … Ler mais

Vidas Instáveis
2014, Abysmo

Vidas Instáveis reúne nove ensaios de António Mega Ferreira que apresentam sob nova luz e sombras figuras tão díspares como Leonardo, Balzac, Junger ou Marilyn. João Queiroz pintou para cada uma, as paisagens em que se movem. «Sobre esta minha paixão, sobre este desespero de não ver o que está … Ler mais

Viagem pela Literatura Europeia
2014, Arranha-Céus Editora

É a bordo do navio que leva Ulisses de regresso à sua Ítaca bem-amada que embarcamos nesta viagem, que nos há-de conduzir do Mediterrâneo até às portas de Lisboa, ao longo de dez capítulos, cada um dedicado a uma obra maior da literatura europeia. Da Odisseia, atribuída tradicionalmente a Homero, … Ler mais

Hotel Locarno
2014, Sextante Editora

Da solidão sem esperança do xerife de Rio Bravo à busca sem horizonte num lugar qualquer do Alentejo, treze contos em que se contam desencontros e incompreensões, como os quartos fechados de um hotel romano, sem portas de comunicação uns com os outros. Um conferencista que se precipita na memória … Ler mais

O essencial sobre Albert Camus
2013, INCM - Imprensa Nacional-Casa da Moeda

Para muitos, Albert Camus (1913-1960) foi, em meados do século passado, o paladino de uma terceira via entre o fascismo e o comunismo: nas suas obras proclamava a liberdade como valor supremo do homem. Avesso aos maniqueísmos dominantes, enunciou o princípio fundamental da sua ética, que é a fidelidade a … Ler mais

O essencial sobre Marcel Proust
2013, INCM - Imprensa Nacional-Casa da Moeda

A vida de Marcel Proust (1871-1922) foi em grande parte consumida na preparação e escrita do seu romance Em Busca do Tempo Perdido. Este pequeno livro, que assinala o centenário do início da publicação do romance, é uma primeira aproximação ao universo tão complexo e sedutor do romance-vida de Marcel … Ler mais

Cartas de Casanova
2012, Sextante Editora

No verão de 1757, o aventureiro Giacomo Casanova, que se evadira pouco antes da prisão dos Piombi, em Veneza, desembarca em Lisboa. O espetáculo das ruínas provocadas pelo terramoto ultrapassa tudo aquilo que ele podia imaginar. Durante seis semanas, Casanova faz os possíveis por entender os portugueses: como é possível … Ler mais

Papéis de jornal: crónicas
2011, INCM - Imprensa Nacional-Casa da Moeda

Estas coisas têm o seu tempo: para reunir uma selecção de crónicas publicadas regularmente em jornais ou produtos comunicacionais afins (isto é, em suporte papel), é preciso que uma certa distância se crie entre o autor e as suas prosas. Uma coisa é escrever pressionado por uma data-limite, no quadro … Ler mais

Macedo: uma biografia da infâmia
2011, Sextante Editora

Na transição do século XVIII para o século XIX, Macedo é o sintoma de uma doença, talvez a chaga mais visivelmente purulenta de um mal que roía o corpo social do país, entre o estertor de um regime antigo e as dores de parto de qualquer coisa de novo. É … Ler mais

Lisboa Song
2009, Sextante Editora

«Havia aquela música indefinível que todas as coisas murmuram quando subitamente percebes que estás apaixonado.» Escrita por António Mega Ferreira sobre imagens criadas em Lisboa pela artista americana Amy Yoes, nos finais dos anos ´80, Lisboa Song é a história de um amor entre um lisboeta e uma estrangeira. Palavras … Ler mais

A Blusa Romena
2008, Sextante Editora

A Blusa Romena, quadro pintado em 1940, é uma das mais conhecidas obras de Henri Matisse. Mas, será a verdadeira? Existirá outra Blusa romena? Entre Lisboa, Paris e Bucareste, de 1978 a 2001, um narrador e o seu misterioso «patrono» reconstroem o percurso de uma ficção, através da escrita de … Ler mais

O Deserto Ocidental
2007, Assírio & Alvim

«Uma noite, há muitos anos, passeando pelas ruas estreitas do Marais, em Paris, na companhia de Eduardo Prado Coelho, reconfortados com as energias desencadeadas por duas garrafas de um Brouilly légèrement frappé, deparámos, ao virar de uma esquina, com uma loja que exibia, com a insidiosa indiferença com que os … Ler mais

Abel Salazar: o desenhador compulsivo
2006, Centro Cultural de Belém

Homem de extraordinário talento e capacidades polivalentes, Abel Salazar (1889 – 1946) dominou variadas técnicas, desde o desenho, a caricatura e o óleo, passando pelo retrato, paisagem e pintura mural. A obra plástica realizada por este médico, cientista, professor e filósofo, inclui ainda esculturas, manequins, pinturas, cobres martelados e gravuras. … Ler mais

Nas palavras do autor: “Recolhem-se neste livro três ensaios suscitados pela minha longa e apaixonada convivência com El ingenioso hidalgo Don Quijote de la Mancha, de Miguel de Cervantes, livro de livros e bíblia de pobres e ricos, como convém a uma obra de devoção. O leitor notará que, para … Ler mais

A presente antologia resulta de uma leitura aturada da produção ficcional portuguesa do século XX, feita por António Mega Ferreira com a colaboração de João Paulo Cotrim, constituindo o resultado final uma muito estimulante deambulação pela prosa narrativa portuguesa do século passado.

Este livro pretende iluminar alguns aspectos da vida prática de Fernando Pessoa, que, prisioneiro de uma grafomania ímpar na nossa história literária, deixou também testemunho escrito das muitas actividades com que tentou, com sucesso desigual, sobreviver. Porque um poeta, mesmo genial, é «quotidiano e tributável«, e nessa forçada mediania é … Ler mais

Fotobiografia Teixeira de Pascoaes
2004, Assírio & Alvim

Neste livro, seguindo as pistas que nos deixaram as fotografias, cartas e desenhos de Teixeira de Pascoaes, é ilustrado o seu percurso de vida. Em capítulos que recuperam o nome de algumas das obras e poemas que escreveu, conhecemos a sua meninice e o solar em Gatão, os tempos de … Ler mais

O Que Há-de Voltar a Passar
2003, Assírio & Alvim

“O Que Há-de Voltar a Passar” é um livro de carácter fragmentário, que se vai construindo a si próprio, e que é também “o mais pessoal dos [seus] livros” (JL, ib.). Isto, apesar de o autor afirmar que não se pode confundir com o narrador, isto é, com tudo aquilo … Ler mais

Uma Caligrafia de Prazeres
2003, Texto Editores

Crónicas de António Mega Ferreira com ilustrações de Fernanda Fragateiro.

Retratos de Sombra
2003, Assírio & Alvim

Neste livro, António Mega Ferreira traça o perfil de uma série de figuras do seu e nosso imaginário, figuras “na fronteira entre a personagem histórica e a personagem literária” (Visão, 22/5/03). São duas dezenas de perfis, alternando o retrato e o “photomaton” (estes mais curtos e concisos) de políticos, actores, … Ler mais

Roma: Exercícios de Reconhecimento
2003, Assírio & Alvim [Reed. 2010 Sextante]

Este livro podia, à primeira vista, ser confundido com mais um guia de viagem sobre uma cidade. Não deixa de o ser, mas é bem mais do que isso. Roma leva-nos numa viagem, transportando-nos para histórias e lendas que mitificam esta cidade, e dá-nos a conhecer os seus ex-libris de … Ler mais

Amor
2002, Assírio & Alvim [Reed. 2004, Círculo de Leitores]

Que coisa é o amor, tema eterno que apaixona artistas e escritores? Que apaixona os leitores. O “valor supremo de um horizonte onde só se divisa a felicidade. Dizia a palavra, ou murmurava-a por dentro do coração e era como se tudo se iluminasse na aurora de um futuro inextinguível, … Ler mais

A Expressão dos Afectos
2001, Assírio & Alvim

O que é que atrai as pessoas umas para as outras, o que é que as prende, o que é que, por fim, as afasta? É sobre as modulações desta química subtil que se arquitecta a maior parte dos textos ficcionais que integram “A Expressão dos Afectos”. Mas há mais: … Ler mais

A borboleta de Nabokov
2000, Editorial Notícias

25 anos a frequentar as colunas dos jornais dão para mangas: milhares de páginas que se esquecem, 2 centenas que se recordam, nesta recolha de crónicas colocadas sob a égide de Vladimir Nabokov, estendendo-se dos Açores a Cuba, de Isabel, a Católica a Churchill, de Casanova a Hitler, do bacalhau … Ler mais

Os nomes da Europa
1994, Bertrand Editora
Os princípios do fim
1992, Quetzal Editores

Poemas 1972-1992. Uma noite, cantámos. Andávamos como pássaros cansados, entre a ponte e a noite, a descobrir, na voz, as nossas vozes, e o segredo que nos faz cantar, entre a ponte e a noite.

As Palavras Difíceis
1991, Dom Quixote [Reed. 2006, Assírio & Alvim]

“Acho que é altura de vos falar do grilo que estava na cozinha. Eu tinha-o conhecido nesse Verão, ao chegar à casa dos meus avós. A Josefa, que trabalhava há muitos anos lá em casa, e, como ela costumava dizer, até me tinha visto nascer, levou-me pela mão até à … Ler mais

As caixas chinesas
1988, Edições Rolim [Reed. 2002, Assírio & Alvim]

O tema recorrente dos contos de As Caixas Chinesas é o regresso. Regresso físico que é também regresso afectivo: os protagonistas voltam a lugares que abandonaram e, no mesmo passo, revisitam o passado.

Graça Morais: linhas da terra
1985, INCM - Imprensa Nacional-Casa da Moeda


Comprar livros de António Mega Ferreira: VER LIVRARIAS


Textos do escritor

18/01/2018 - Esquece-te de Mim, Amor (Poemas)


Comentar