Ana Teresa Pereira

com Sem comentários

Escritores > Ana Teresa Pereira

Data Nasc: Naturalidade: Funchal

Na web: Site Facebook


Ana Teresa Pereira nasceu em 1958 no Funchal, onde vive.

Publicou o primeiro livro em 1989, Matar a Imagem, com o qual ganhou o Prémio Caminho Policial. Desde então que tem vindo a publicar regularmente.

Em 2005, a obra Se nos encontrarmos de novo foi galardoada com o prémio literário atribuído pelo P.E.N. Clube português na categoria Ficção, e, em 2006, venceu o Prémio Literário Edmundo Bettencourt, instituído pela Câmara Municipal do Funchal, com a obra A Neve. O mesmo prémio, voltou a receber em 2010 com A Outra. Em 2007, a obra A Neve voltou a ser distinguida com o Prémio Máxima de Literatura. Recebeu ainda, em 2012, o Grande Prémio de Romance e Novela da Associação Portuguesa de Escritores com a obra O Lago.

Colaborou com os jornais Público e Diário de Notícias (Funchal) e com as revistas Islenha e Margem 2 (ambas do Funchal).

«De todas as estirpes de escritores que a exegese tente engendrar, talvez esta pertença à dos criadores de atmosferas. Ana Teresa Pereira forma geografias humanas e físicas com uma capacidade que apenas não é anestésica pela ação vigilante do estilo, que se mantém numa neutralidade quase obsessiva.» | Hugo Pinto Santos, Ípsilon.

«Nos últimos dezoito anos, Ana Teresa Pereira construiu uma das obras mais coerentes e sólidas da ficção nacional. De facto, sem que quase déssemos por isso, os mais de vinte romances que publicou, oscilando entre os fairy tales, o fantástico, o policial e o western, não necessariamente por esta ordem, fizeram do seu nome uma referência incontornável.» Eduardo Pitta, Público.


Principais Obras Publicadas

Karen
2016, Relógio D'Água

Le Notti Bianche passava-se numa ponte: Maria Schell esperava o amante que partira há um ano, Marcello Mastroianni apaixonava-se por ela, e havia música, não sei de onde vinha a música, talvez de um bar ou de uma esplanada próxima; lembro-me de um barco no canal, e dos sinos a … Ler mais

Neverness
2015, Relógio D'Água

Este livro reúne duas novelas de Ana Teresa Pereira, Neverness e A Primeira Noite de Quietude.

São cinco histórias de Ana Teresa Pereira, escritas em 1991 e 1992, A Casa dos Penhascos, A Casa da Areia, A Casa dos Pássaros, A Casa das Sombras e A Casa do Nevoeiro.

As Velas da Noite
2014, Relógio D'Água

Este livro reúne seis contos e uma peça de teatro, «Harbinger». Um dos contos, «As Velas da Noite», que dá o título do livro, leva-nos, desde o início, ao singular universo de Ana Teresa Pereira. «Alguns realizadores sabiam dirigir os olhos de Emma Frost. Eram olhos enormes, ligeiramente verdes, que … Ler mais

«Blanche era sempre interpretada por actrizes mais velhas. Mas a personagem tinha uns trinta anos. Pegou nas páginas impressas e respirou fundo. Em Nova Orleães havia dois eléctricos, um chamado Desire e o outro Cemeteries. Para chegarmos ao nosso destino, tínhamos de passar do primeiro para o segundo.»

A Porta Secreta
2013, Relógio D'Água

«— Gostava imenso de visitar a Quinta — observou a Sara. — Não está aberta ao público — disse a mãe. — Nem sequer aos turistas. Não percebo porquê. — Mas não vive ninguém na velha casa? — Não, pertence a uma família inglesa que raramente vem cá. Creio que … Ler mais

O Lago
2012, Relógio d'Água

Nos últimos livros de Ana Teresa Pereira, o teatro vem ocupando um lugar cada vez mais importante na densa rede de referências simbólicas da autora. Mas é em O Lago que se esbate de vez a fronteira – porosa e vagamente assustadora – entre palco e vida. Se na novela … Ler mais

As Duas Casas
2009, Relógio D'Água

Plano Nacional de Leitura Livro recomendado para o 3º ciclo, destinado a leitura autónoma. Excerto «— Foram eles que te apanharam na biblioteca, David? — Sim. Saíram da abertura atrás da tela e ficaram tão surpreendidos ao ver-me como eu ao vê-los. Não tive tempo de fugir. Agarraram-me e trouxeram-me … Ler mais

O Fim de Lizzie
2008, Relógio D’Água

Plano Nacional de Leitura Livro recomendado para o Ensino Secundário como sugestão de leitura. Excerto «Uma antiga namorada disse uma vez que eu tinha o ar de quem passou algum tempo no inferno e está ainda um pouco chamuscado; mas era mais comum dizerem-me que tinha um aspecto felino. A … Ler mais

A Neve
2007, Relógio D'Água

para a Quinta do Palheiro Ferreiro, onde nasceram tantas histórias I, painting from myself and to myself – Robert Browning constituído por sete capítulos numerados de 1 a 7, sem título Este livro recebeu o Prémio Edmundo Bettencourt (2006) atribuído pela Câmara Municipal do Funchal

Histórias Policiais
2006, Relógio D'Água

«No seu ensaio The Art of Fiction, Henry James fala do que é mais importante numa novela: as imagens, a vida. (The Other House, um dos seus livros menos conhecidos, é quase um policial.) Não é fácil compreender porque é que algumas imagens vivem connosco para sempre. Podem ser imagens … Ler mais

Se Nos Encontrarmos de Novo
2004, Relógio D'Água

Pen Clube Português 2004 (Ficção) «Rose começou a aparecer nas suas aulas e a princípio não a reconheceu; aos dezanove anos usava o cabelo curto e os seus olhos eram definitivamente azuis, tinha um encanto muito especial. Byrne apercebia-se do brilho nos olhos dela quando o procurava depois das aulas, … Ler mais


Comprar livros de Ana Teresa Pereira: VER LIVRARIAS


Notícias do escritor

29/11/2017 - Ana Teresa Pereira é a vencedora do Prémio Oceanos

Comentar