Almeida Faria

com Sem comentários

Escritores > Almeida Faria

Data Nasc: 06/05/1943 Naturalidade: Montemor-o-Novo

Na web: Facebook


Benigno José Mira de Almeida Faria (Almeida Faria), nasceu em Montemor-o-Novo (Alentejo), a 6 de Maio de 1943. Tem uma Biblioteca com o seu nome.

Em Lisboa frequentou as Faculdades de Direito e de Letras. Viveu como escritor residente nos Estados Unidos e em Berlim.

Tem colaborado em diversas publicações colectivas, nomeadamente em revistas alemãs, brasileiras, francesas, holandesas, italianas, suecas e norte-americanas. Os seus romances foram objecto de várias teses universitárias em Itália, Holanda, Brasil, França e, mais recentemente, também em Portugal.

Ficcionista e ensaísta, Almeida Faria obteve o Prémio Revelação de Romance da Sociedade Portuguesa de Escritores com o livro Rumor Branco (1962), confirmando depois a sua maturidade literária com A Paixão (1965), primeiro romance de uma «Tetralogia Lusitana» de que fazem parte Cortes (1978) – Prémio Aquilino Ribeiro da Academia das Ciências de Lisboa, Lusitânia (1980) – Prémio Dom Dinis da Fundação da Casa de Mateus, e Cavaleiro Andante (1983) Prémio Originais de Ficção da Associação Portuguesa de Escritores. Os seus livros estão traduzidos em várias línguas.

Almeida Faria publicou ainda o conto Os Passeios do Sonhador Solitário (1982) e o ensaio Do Poeta-Pintor ao Pintor-Poeta (1988). Em 1990 publicou O Conquistador.

Em 1999, na colecção “Caminho de Abril”, publicou a peça intitulada A Reviravolta.

Foi laureado em 2000 com o Prémio Vergílio Ferreira.

Lançou em 2012, o livro O Murmúrio do Mundo.


Principais Obras Publicadas

O Conquistador
2017, Assírio & Alvim

«O Conquistador é, sem reservas, um livro divertido, original, surpreendente e sobre si mesmo fechado como um teorema explosivo, melancólico e eufórico ao mesmo tempo. A subtil alternância de ritmos, o jogo entre a ironia e a seriedade dão uma densidade ao texto que transfigura em fábula e mito o … Ler mais

Cavaleiro Andante
2015, Assírio & Alvim

De Lisboa ao Alentejo, de Roma e Milão a Veneza, de São Paulo ao Rio de Janeiro, de Pula a Luanda, de uma onírica ilha de Madagáscar a um imaginário Comboio Fantasma, da Aldeia Aérea a uma viagem ao Centro da Terra, as figuras já conhecidas dos leitores d’”A Paixão”, … Ler mais

Lusitânia
2014, Assírio & Alvim

No início deste terceiro volume da Tetralogia Lusitana assistimos ao rapto dos jovens Marta e João Carlos, seguido pelos não menos surpreendentes acontecimentos que revolucionaram a sociedade portuguesa desde o domingo de Páscoa de mil novecentos e setenta e quatro ao domingo de Páscoa do ano seguinte. Ao longo desse … Ler mais

A Paixão
2013, Assírio & Alvim

Plano Nacional de Leitura Livro recomendado para o Ensino Secundário como sugestão de leitura. Ler Almeida Faria é regressar, de outro modo, a Yoknapatawpha, a criação de William Faulkner para o implacável sul, essa paisagem de morte, infortúnio, exasperação e declínio. A Paixão é a reinvenção desse sul povoado de vozes que se … Ler mais

Cortes
2013, Assírio & Alvim

Sábado de aleluia, abril de mil novecentos e setenta e quatro, pouco antes do dia que mudará Portugal. Saído de casa em conflito com a ordem patriarcal, João Carlos, o protagonista, parte para Lisboa ao encontro da namorada. Arminda, a irmã, imagina amores subversivos. André, o irmão mais velho, agarra-se … Ler mais

Há anos, depois dos quatro inquietantes desenhos que Mário Botas fez para quatro romances meus, lembrei-me de retribuir imaginando uma história sugerida por um quadro dele. Escolhi Mise au Tombeau pela possibilidade de exorcizar, no enredo que fui fantasiando, a descida aos reinos subterrâneos onde todas as civilizações situam os … Ler mais

O Murmúrio do Mundo
2012, Tinta-da-China

Depois de vários romances e prémios que consagraram a sua escrita — Prémio Revelação de Romance da SPA, Prémio Aquilino Ribeiro, Prémio D. Dinis, Prémio Originais de Ficção da APE, entre outros — Almeida Faria regressa à literatura com um belíssimo retrato da sua viagem à Índia. Aguarelas a cores … Ler mais

Rumor Branco
2012, Assírio & Alvim

Mais «romance novo» do que nouveau roman, Rumor Branco é uma representação do mundo português de 1962 enquanto náusea. E no entanto, a polémica que à época identificou Almeida Faria como delfim do «existencialismo» (em resposta ao astuto prefácio de Vergílio Ferreira), agitou o vão fantasma das «angústias metafísicas» onde havia, na … Ler mais

Vanitas 51, Avenue d’Iéna
2007, Fundação Calouste Gulbenkian

Conto de Almeida Faria ilustrado por Paula Rego. Contém também reproduções de obras da colecção do Museu Gulbenkian, evocadas no conto. Catálogo editado por ocasião da apresentação do tríptico Vanitas, de Paula Rego, no CAMJAP, de 11 de Janeiro a 25 de Março e do lançamento do livro, em português. … Ler mais

Vozes da Paixão
1998, Caminho

“Declara Almeida Faria no texto prefacial: “”Desafiou-me Jorge Silva Melo para adaptar ao teatro, a curto prazo e com data de estreia fixada, o romance ‘A Paixão’. Porque teatro é sobretudo acção e romance é sobretudo narração, costumo duvidar destas mudanças de género literário. Como porém naquele meu romance o … Ler mais


Comprar livros de Almeida Faria: VER LIVRARIAS

Comentar