Crítica: ‘Busca matricial em João Rui de Sousa’

com Sem comentários

Publicamos hoje uma crítica, escrita por Ernesto Rodrigues, sobre o autor João Rui de Sousa.

Para ler aqui

.

«Entrei em contacto com a poesia de João Rui de Sousa por acaso, jovem perdido nas alturas de Bragança: ao analisar Meditação em Samos (1970), em A Poesia Portuguesa Hoje (1973) – longe de imaginar que João Rui e eu nos tornaríamos amigos, regularmente à mesa, cúmplices em certas aventuras e até companheiros de uma volta à ilha da Madeira em bicicleta –, Gastão Cruz identificava nesse quarto livro alguns pressupostos clássicos do autor, como equilíbrio, harmonia, ordem, nitidez.»

Comentar