Sessão de lançamento ‘África, quatro Ases e uma Dama’ em Oeiras

com Sem comentários

Está agendada para o dia 12 de Dezembro, pelas 15 horas, na Galeria Municipal Verney, em Oeiras, a sessão de lançamento do livro ‘África, Quatro Ases e uma Dama’, da autoria de Fernando Farinha, Daniel Gouveia, Conde Falcão, Pedro Cunha e Maria Morais, com chancela Âncora Editora.

«Segundo o padre António Vieira, as guerras são calamidades; mas o prémio Nobel de Literatura, o francês, nascido na Argélia, Albert Camus, recordou que, se as grandes calamidades revelam o muito negativo que existe no Homem, também permitem que, por vezes, ele se supere.

O Programa Fim do Império, ao terminar o seu 9.º ano, com o seu 31.º livro, África, quatro Ases e uma Dama, pretende contribuir com algumas achegas neste âmbito. Dos quatro ases de um baralho de cartas, dois são negros, cor fria (ou ausência de cor), «Espadas» e «Paus», e podem ser relacionados com violência, guerra; os outros dois são vermelhos, cor quente, «Copas» e «Ouros», podendo lembrar afetos e riqueza. No fim do nosso suposto «4.º Império» houve de tudo isso. E, assim, se estará construindo o «5.º Império» …». Manuel Barão da Cunha, da Nota Prévia

Sobre os autores:

Fernando Farinha (Ás de Espadas), ex-sargento miliciano do Grupo de Dragões de Angola, foi jornalista e fotojornalista em Angola (jornal O Comércio e revista Notícia) e Lisboa (Diário de Notícias). É coautor do livro Olhares sobre Guiné e Cabo Verde. Fotografou em Angola, Guiné e Moçambique.

Daniel Gouveia (Ás de Ouros) é autor dos livros Arcanjos e Bons Demónios e Cartas do Mato. Fotografou em Angola, onde foi alferes miliciano, mas mais centrado nas populações, fauna e flora, as verdadeiras riquezas do Fim do Império…

Conde Falcão (Ás de Paus), coronel de Cavalaria na reforma, é autor e coautor de livros e de exposições. Fotógrafo amador mui premiado, fotografou em Moçambique, Cabo Verde e S. Tomé e Príncipe.

Pedro Cunha (Ás de Copas), antigo fotojornalista, fundador do jornal O Público. Fotografou em Moçambique e Guiné, afetos e valores…

Maria Morais (Dama de Copas), escultora, nascida em Moçambique, refere a sua infância em África.

Comentar