‘Retornar: Traços de memória do fim do Império’ já disponível

com Sem comentários

Acaba de chegar às livrarias a obra “Retornar: Traços de memória do fim do Império”, escrita sob a coordenação de Elsa Peralta, Bruno Góis e Joana Oliveira, com chancela Edições 70.

Este livro, que junta testemunhos pessoais, registos imagéticos e contribuições de vários investigadores, pensadores, artistas e escritores, pretende refletir sobre o processo de descolonização através do cruzamento de diferentes olhares críticos sobre este retorno.

 .

«O processo de descolonização teve início em 1974, quando ainda apenas tinha sido formalmente reconhecida a independência a Guiné Bissau. Um ano mais tarde, em 1975, os restantes territórios africanos como Cabo Verde, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Angola reconheceram também a sua independência, fazendo com que muitos portugueses retornassem ao seu país de origem.

A obra “Retornar: Traços de memória do fim do Império”, das Edições 70, relata precisamente este regresso dos nacionais à antiga metrópole. A obra, que surge na sequência da exposição “Retornar – Traços de Memória” produzida, em 2015, pela EGEAC para assinalar os 40 anos do processo de descolonização, cruza diferentes perspetivas disciplinares e olhares críticos sobre este retorno.

Este livro pretende inscrever, em lugar próprio, um debate sobre a dimensão simbólica do fim do império português e sobre a escala humana das experiências de deslocação e desapossamento que acompanharam esse fim. O seu propósito é o de fornecer linhas cruzadas de pensamento que permitam olhar e refletir sobre este fenómeno, a partir do seu lastro num tempo presente através de fontes históricas, testemunhos pessoais, registos imagéticos e conceitos artísticos, contando, para tal, com contribuições de vários investigadores, pensadores, artistas e escritores.»

.

Comentar