‘O Fim da Extrema-Esquerda em Angola’ chega às livrarias a 19 de Julho

com Sem comentários

O livro ‘O Fim da Extrema-Esquerda em Angola’ da jornalista Leonor Figueiredo, com chancela Guerra e Paz Editores, chega às livrarias a 19 de julho.

A sessão de lançamento decorre no mesmo dia, às 18h30, na Casa da Imprensa, em Lisboa, com apresentação de Michel Cahen, diretor de investigação do CNRS-Bordeaux, e comentário de Sédrick de Carvalho, jornalista angolano, ativista e um dos “15+2”.

«No final de 1974, dois MPLA encontraram-se pela primeira vez em Luanda. Um, era o movimento oficial, com os seus dirigentes e os guerrilheiros vindos da mata e de Brazzaville. O outro, era um MPLA informal, heterogéneo, composto por jovens que o imaginaram ouvindo, na rádio, as emissões clandestinas do Angola Combatente. Após o 25 de Abril de 1974, esses jovens tornam-se politicamente muito activos, desenvolvendo acções, em nome do MPLA, nas escolas e nos musseques.

Foi o choque de duas gerações e de duas ideologias, a pró-soviética da cúpula do MPLA e a maoista dos jovens idealistas. As primeiras prisões políticas ocorreram ainda antes da independência de Angola. Estima-se que mais de cem militantes desta extrema-esquerda, dos CAC, da OCA e do NJS, foram presos e torturados, até 1980. Só depois de várias e prolongadas greves de fome é que os libertaram. Eram homens e mulheres, angolanos e portugueses.»

Comentar