‘Não se deixe enganar’ editado pela Contraponto

com Sem comentários

Está agendada para o dia 10 de junho, pelas 18h30, no espaço do Grupo Porto Editora – Feira do Livro de Lisboa, a sessão de apresentação do livro ‘Não se deixe enganar’ da autoria de Diana Barbosa, João Lourenço Monteiro, Leonor Abrantes e Marco Filipe, com chancela Contraponto.

O livro, uma espécie de guia prático para o cidadão comum aprender a questionar e a ser cientificamente cético, é escrito por quatro elementos da COMCEPT – Comunidade Céptica Portuguesa.

 .

«Em 1969, o mundo assistiu com emoção à chegada do homem à Lua através da maravilhosa “caixa mágica”. Hoje, ao ligarmos um televisor, percebemos que, depois de um gigantesco salto, demos um valente trambolhão. Na era da pós-verdade e dos factos alternativos, todos os dias parecem 1 de Abril. Programas matinais promovem adivinhos e feitiços contra o mau-olhado, documentários legítimos misturam-se com outros onde aprendemos que as pirâmides foram construídas por extraterrestres e nos intervalos publicitários brindam-nos com alegações de saúde mirabolantes.
“Afirmações extraordinárias exigem provas extraordinárias.” A frase é do grande cientista – e céptico – Carl Sagan e conduz ao objetivo deste livro: promover o uso do pensamento crítico e racional, com apoio no método científico.
– Os alimentos ditos naturais, que também contêm químicos, são mais seguros?
– Será que o destino está escrito nas estrelas e nas cartas de tarot?
– Devemos ter medo das vacinas e proibir os organismos geneticamente modificados?
– Será que no antigo Egipto não existia já tecnologia para construir as pirâmides?
Somos diariamente confrontados com todo o tipo de afirmações. Muitas parecem ser científicas, mas as aparências iludem. Das dietas milagrosas à homeopatia, das pulseiras do equilíbrio à adivinhação, das teorias da conspiração, dos malefícios do glúten ou das vacinas às curas para o cancro, passando pelo não-jornalismo de base científica ou pseudocientífica, esta obra aborda dezenas de situações de cariz duvidoso.
E oferece respostas: dá dicas para pensar como um cientista, desenvolver postura céptica e pensamento crítico. Para que não se deixe enganar.»

.

Comentar