“Livros Proibidos”, na Biblioteca Municipal de Oeiras, com Rita Ferro

com Sem comentários

A Biblioteca Municipal de Oeiras acolhe mais uma sessão de “Livros Proibidos”.

A iniciativa está agendada para o dia 21 de abril, pelas 21h30, com o livro “Trópico de Câncer” por Rita Ferro, numa conversa moderada por Ricardo Costa.

.

Henry Miller ficou universalmente conhecido com a obra Trópico de Câncer, publicada em 1934 e que abalou a literatura da sua época. Trata-se de um romance autobiográfico de tom confessional, contado por Joe, um ilustre escritor desconhecido, norte-americano, o alter-ego do autor e que narra as suas peripécias através das suas andanças por Paris. Com empregos precários, ou até desempregado, Joe vagabundeava pela vida, procurando um sentido para uma existência irremediavelmente perdida nas ruas e vielas do sofrimento. Quase todo o enredo se desenrola em Paris, pelo seu glamour e sedução, mesmo no meio da miséria. O único obstáculo são as pessoas, no caso, os Parisienses, confirmando a célebre frase de Sartre O inferno são os outros. Frequentemente classificado como literatura erótica é, na verdade, uma narrativa que o aproxima do existencialismo, como uma linguagem livre e que fala da natureza humana como instintiva e pulsional, acima de tudo. Joe, de Trópico de Câncer, faz lembrar algumas personagens célebres, como Michkin de O Idiota, de autores cuja influência literária em Henry Miller é inegável, como Dostoievski ou Camus. O tom melancólico da obra resulta da monotonia de uma vida em que o sexo, a comida e a bebida são os refúgios do inferno mundano, como se fossem necessidades básicas, as únicas que poderiam tornar a vida simplesmente suportável. Um livro suficientemente polémico e que permaneceu proibido durante trinta anos nos EUA, a quem, ironicamente chamavam e chamam Terra da Liberdade… Uma designação contraditória e que a recente realidade política atual confirma e sublinha! Só em 1961 o livro viria ser publicamente autorizado.
.

Comentar