Homenagem a Baptista-Bastos na Cinemateca

com Sem comentários

O jornalista e escritor Armando Baptista-Bastos, falecido no passado dia 9 de maio, é evocado hoje, pelas 19 horas, na Sala M. Félix Ribeiro da Cinemateca Portuguesa, em Lisboa, com a exibição de dois filmes de Fernando Lopes.

A Cinemateca homenageia Baptista-Bastos com o Ciclo ‘In Memoriam Baptista-Bastos’ que integra a exibição dos documentários ‘As Palavras e os Fios’ (1962), para o qual escreveu o argumento e ‘Belarmino’ (1964), no qual o autor colaborou.

«BELARMINO capta uma Lisboa noturna e marginal como até então ninguém a tinha filmado. Utilizando métodos semelhantes aos do cinema direto, Fernando Lopes segue Belarmino Fragoso, um pugilista, e através dele mostra os sinais de uma cidade (e de um país) à beira do sufoco. “BELARMINO é o nosso ‘filme negro’, o nosso filme de guerra, de gangsters ou de aventuras: fala da solidão e do medo. Fala de algo universal e por isso resiste” (José Manuel Costa). A abrir a sessão, a curta-metragem AS PALAVRAS E OS FIOS revela uma óbvia inspiração na exploração do movimento e da cor, com o jazz de Manuel Jorge Veloso na banda musical, como em BELARMINO, e o comentário de Baptista-Bastos, colaborador essencial de Lopes na sua primeira longa-metragem.»

Comentar