Manuel Jorge Marmelo

com Sem comentários

Escritores > Manuel Jorge Marmelo

Data Nasc: Naturalidade: Porto

Na web: Site Blog Facebook


Nasceu em 1971, na cidade do Porto.

É jornalista desde 1989.

Em 1994 ganhou o prémio de jornalismo da Lufthansa e em 1996 a menção honrosa dos Prémios Gazeta de Jornalismo do Clube de Jornalismo/ Press Club.

O seu primeiro livro, O Homem que Julgou Morrer de Amor (novela e teatro), inaugurou, em 1996, a coleção Campo de Estreia, da Campo das Letras.

Publicou, depois, Portugués, Guapo y Matador (romance, 1997), Nome de Tango (romance, 1998), As Mulheres Deviam Vir com Livro de Instruções (romance, 1999), O Amor é para os Parvos (romance, 2000), Palácio de Cristal, Jardim-Paraíso (álbum, 2000), Sertão Dourado (romance, 2001), Paixões & Embirrações (crónicas, 2002), Oito Cidades e Uma Carta de Amor (contos e fotos, 2003), A Menina Gigante (infantil, 2003) e Os Fantasmas de Pessoa (romance, 2004).

Tem publicado regularmente textos e contos em diversas antologias e publicações, em Portugal, no Brasil e em França.

Desde julho de 2001, o seu nome consta do Dicionário de Personalidades Portuenses do Século XX, da Porto Editora, sendo o mais jovem dos nomes biografados.

Em junho de 2005, com o livro O Silêncio de Um Homem Só, é-lhe atribuído o Grande Prémio do Conto Camilo Castelo Branco, da Associação Portuguesa de Escritores em colaboração com a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão.

Em fevereiro de 2014 venceu o Prémio Literário Casino da Póvoa com o romance Uma Mentira Mil Vezes Repetida, publicado em 2011 pela Quetzal.


Principais Obras Publicadas

Macaco Infinito
2016, Quetzal

Se sentarmos um macaco a uma máquina de escrever por tempo indeterminado e sem limite, o animal acabará por conseguir escrever uma obra-prima da literatura à altura de Shakespeare ou de Cervantes. Isto diz a Teoria do Macaco Infinito. Pegando nesta tão extraordinária quanto absurda teoria, Marmelo escreveu uma metáfora … Ler mais

Galardoado recentemente com o Prémio Correntes d’ Escritas/Casino da Póvoa 2014, pelo romance Uma Mentira Mil Vezes Repetida, M.J. Marmelo lança um extraordinário romance em que temas fundamentais do nosso tempo são tratados com a mais apurada mestria literária. Depois de acordar ao lado do cadáver de Soraya – a … Ler mais

Canalizador, carpinteiro, pedreiro, pintor e mecânico-de-pequenos-electrodomésticos, Madureira é casado com duas mulheres e tem seis filhos. Na condição de faz-tudo conhece Maria Rosa, uma rapariga humilde que, após uma passagem atribulada pelas páginas policiais dos jornais, circula entre o submundo e a burguesia do Porto do final dos anos 1990. … Ler mais

Este livro é uma travessia: entre o autor e as suas personagens, entre a realidade e a ficção e entre os mundos conhecidos e aqueles que se inventam e vivem apenas nos livros. Uma ponte entre todos os romances do mundo e a impossibilidade de escrever um romance. Uma viagem … Ler mais

O Grande Circo Romani não é como os outros. Os artistas vivem precariamente em rulotes e desdobram-se em diferentes personagens, como noutro circo qualquer. São palhaços e acrobatas, mágicos e domadores de animais. A coincidência de um brutal acidente e de um crime tenebroso que tem por vítima Pavarotti, o … Ler mais

Numa solitária viagem ao passado, conversando com o espectro de uma mulher que continua a habitar o seu quarto, um homem revisita as memórias de uma antiga paixão, tornada impossível pelas próprias contradições que o amor encerra e pelos estranhos labirintos que a loucura do narrador arquiteta. Um monólogo íntimo … Ler mais

Para escapar ao anonimato de uma vida comum, à solidão da escrita e ao esquecimento dos futuros leitores, o narrador de Uma Mentira Mil Vezes Repetida inventou uma obra monumental, um autor – um judeu húngaro com uma vida aventurosa – e uma miríade de personagens e de histórias que … Ler mais

As Sereias do Mindelo
2008, Quetzal

Depois de ter vivido uma depressão motivada por um desgosto de amor, um homem julga apaixonar-se, sucessivamente (à medida das suas viagens por Angola, Açores, Brasil ou Galiza), por várias mulheres que acabam por estar relacionadas com o Mindelo, a capital da ilha de S. Vincente, Cabo Verde. A sua … Ler mais


Comprar livros de Manuel Jorge Marmelo: VER LIVRARIAS


Entrevista

‘Um bom livro é aquele que supera a sua época, particularidade e contingência’ - 16/03/2017

Manuel, quando é que surgiu a sua vontade de escrever ficção e de publicar? A vontade apareceu com a adolescência, como sucede com todos os primeiros devaneios e todas as grandes ilusões. Mas só me oc … Ler mais

Comentar