Fernando Dacosta

com Sem comentários

Escritores > Fernando Dacosta

Data Nasc: 12/12/1945 Naturalidade: Caxito, Angola

Na web: Facebook


Nascido em Angola em 1945, Fernando Dacosta é romancista, dramaturgo, conferencista e jornalista.

Fixou-se em Lisboa e cursou Letras, antes de se iniciar no jornalismo e na literatura. Integrou as redações dos órgãos Flama, Diário de Lisboa,Diário de Notícias, O Jornal, Público e Visão.

Foi repórter destacado na Assembleia Nacional e no Palácio de São Bento, onde conheceu pessoalmente António de Oliveira Salazar. O encontro com o estadista e a vivência do Estado Novo estão espelhados em grande parte da obra de Fernando Dacosta, em livros como Um Jipe em Segunda Mão (Prémio de Teatro da RTP, Associação Portuguesa de Críticos, Casa da Imprensa), O Viúvo (Grande Prémio Círculo de Leitores/LER), Os Retor­nados Mudaram Portugal (Prémio Clube Por­tuguês de Imprensa), Máscaras de Salazar ou Os Mal-Amados.

O seu livro mais recente, O Botequim da Liberdade (2013), remonta ao tempo em que o Botequim, um bar do largo da Graça, em Lisboa, criado e projetado por Natália Correia, recebia algumas das maiores figuras da cultura portuguesa para tertúlias.

Em 1995 foi agraciado com a Ordem do Infante D. Henrique e, em 2013, eleito sócio-correspondente da Academia das Ciências de Lisboa.


Principais Obras Publicadas

Amália, a Ressurreição
2017, Casa das Letras

A morte de Amália elevou o fado a Património Imaterial da Humanidade e a paixão da juventude portuguesa leva, hoje, à ressurreição do mesmo. Trata-se do fenómeno cultural mais expressivo do nosso tempo. Dezenas de fados inéditos da cantora estão a ser descobertos provocando um surpreendente renascimento seu. Amália é … Ler mais

Viagens Pagãs
2015, Parsifal

Deambulando pela mais recôndita ilha dos Açores, cujo cemitério deu as boas vindas ao marechal Carmona; por África, onde Samora Machel voltou a surpreender com novas frases arrebatadoras; ou pelo Rio de Janeiro, num Carocha com Agustina Bessa-Luís relembrando os últimos dias de Marcello Caetano, entre outras extraordinárias histórias, Fernando … Ler mais

O Botequim da Liberdade
2013, Casa das Letras

A última grande tertúlia de Lisboa – que marcou culturalmente, politicamente várias décadas portuguesas – teve lugar no Botequim, bar do Largo da Graça criado e projectado por Natália Correia. Nele fizeram-se, desfizeram-se revoluções, governos, obras de arte, movimentos cívicos; por ele passaram presidentes da República, governantes, embaixadores, militares, juízes, … Ler mais

Os Retornados Mudaram Portugal é uma importante síntese dos reflexos causados na sociedade nacional pelo trágico regresso dos portugueses residentes em África nos anos de 1974 e 1975, naquele que constituiu um dos êxodos mais trágicos do Ocidente. Quase quatro décadas depois, muitas centenas de milhares de portugueses continuam a … Ler mais

Máscaras de Salazar é a recriação de uma crónica pessoal a partir de testemunhos, de diálogos, de declarações, de conferências, de segredos que Fernando Dacosta teve com vários protagonistas (e opositores) do Estado Novo, inclusive Salazar. Para julgar é preciso compreender. Daí o contributo deste livro, memórias de gerações de … Ler mais

Os Mal-Amados
2008, Casa das Letras

Através de casos pessoais, a presente narrativa pretende ser a evocação de uma época, de uma fractura na História de Portugal. Ter-se nascido na ditadura (nas censuras, nas representações), vivdo a revolução (o sonho, a desmesura), contribuído para a Democracia (a liberdade, a diversidade), imergido no neoliberalismo (o lucro, a … Ler mais

O Viúvo
2007, Casa das Letras

«O Viúvo é um romance diferente. Na sua narrativa, saturada de dor tranquila, caldeiam-se lances de realismo mágico, miúdas observações do quotidiano pobre, reflexões e lembranças de um tempo revoluto, a ditadura, a guerra colonial, as romarias, os carrocéis, os cantores ambulantes, a mudança que chega através da televisão. É … Ler mais


Comprar livros de Fernando Dacosta: VER LIVRARIAS

Comentar