“Canícula”, novo livro de Daniel Jonas, apresentado na Casa Fernando Pessoa

com Sem comentários

O novo livro do vencedor do Grande Prémio de Poesia Teixeira de Pascoaes Daniel Jonas, escrito durante a residência artística Casa-palavra, iniciativa da Casa Fernando Pessoa e da Fundação José Saramago, será lançado na próxima quinta-feira, em Lisboa.

‘Canícula’ é o título deste novo livro de Daniel Jonas, grande prémio de Poesia da Associação Portuguesa de Escritores com a Câmara Municipal de Amarante (Grande Prémio Teixeira de Pascoaes), que vai ser apresentado na Casa Fernando Pessoa, quinta-feira, 30 de março, pelas 18h30.

Escrito “currente calamo” (ao correr da pena), durante a residência artística Casa-Palavra, que decorreu no âmbito do Festival Silêncio, em junho de 2016, “‘Canícula’ é agora um livro”, anunciou a Casa Fernando Pessoa.

O poeta, tradutor e dramaturgo Daniel Jonas venceu em 2015 o Grande Prémio de Poesia Teixeira de Pascoaes, com o livro ‘Nó’, editado em 2014 pela Assírio & Alvim.

Depois disso, em abril de 2016, publicou um novo livro – ‘Bisonte’ – a sua mais recente obra poética, igualmente editado pela Assírio e Alvim.

Daniel Jonas nasceu no Porto, em 1973, e publicou os primeiros livros de poesia, ‘Os Fantasmas Inquilinos’ e ‘Sonótono’, pela editora Cotovia, em 2005 e 2006, respetivamente.

O escritor também se tem distinguido na tradução de obras como ‘Paraíso Perdido’, de John Milton, ‘Uma Rapariga É Uma Coisa Inacabada’, de Eimear McBride, ‘Rumo ao Mar Branco’, de Malcolm Lowry, ‘Um Punhado de Pó’, de Evelyn Waugh, e ‘Seis Personagens à Procura de um Autor’, de Luigi Pirandello.

‘Nenhures’ foi a sua estreia na escrita para teatro, em 2008.

O lançamento de ‘Canícula’, uma edição ‘Língua Morta’, contará com a apresentação do poeta e jornalista Diogo Vaz Pinto e da escritora, artista plástica e atriz Marta Bernardes.

.

Comentar