‘1001 Cartas para Mosul’ já disponível

com Sem comentários

O livro ‘1001 Cartas para Mosul’ do médico Gustavo Carona, com chancela Editora Omega, já está disponível nas livrarias.

A totalidade dos lucros vão para os Médicos Sem Fronteiras (MSF) e para a Plataforma de Apoio aos Refugiados (PAR).
.

«As 6 missões prévias de Gustavo Carona, levam-no a reflexões constantes sobre o que fazer para aproximar os mundos. Dedicado à Medicina Humanitária em alguns dos cenários mais complexos da actualidade, o aproximar da sua 7a missão pelos Médicos Sem Fronteiras, em Mosul-Iraque, levou-o a materializar a crença de que em cada missão leva consigo todos os que acreditam que vale a pena lutar por um mundo melhor. Apenas um mês antes de embarcar para mais um cenário de Guerra e catástrofe humanitária, interpelou, através das redes sociais, todos os que não ficaram indiferentes a enviar uma mensagem para o Norte do Iraque.  Com uma breve descrição do triste passado e presente deste povo, pediu a quem o lia: “Escrevam o que vos vai na alma!”, prometendo que entregaria estas cartas a quem está sôfrego de ânimo. E, assim, se compilou este livro, com cerca de 250 cartas que pretendem dar voz a quem quer dar esperança. São mensagens de uma grande profundidade emotiva que agitaram, provocaram e inquietaram quem as escreveu. Fala-se de sonhos, de perdão, de esperança de impotência, de gratidão, de distância e aproximação, e, acima de tudo, de humanidade e amor. Sem prometer, disse que nos traria respostas…»

.

Gustavo Carona de Magalhães nasceu em Toronto, Canadá, mas vive no Porto desde 1982 onde tem todas as suas raízes. Licenciado pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto em 2004. Concluiu a especialidade de Anestesiologia em 2011 e em 2014 acrescentou a Sub-Especialidade de Cuidados Intensivos ambas no Hospital de São João no Porto. Desde 2014 pertence ao Serviço de Medicina Intensiva do Hospital de Pedro Hispano em Matosinhos. Pelos Médicos do Mundo em 2009 fez a sua 1a missão humanitária em Moçambique. E pelos Médicos Sem Fronteiras trabalhou em 5 missões humanitárias em diferentes países, todas em cenário de guerra: RDCongo – 2009 ( Kivu do Norte em Masisi) ; Paquistão – 2011 (Província do Noroeste, Timergara); Afeganistão – 2012 (Província de Helmand, Lashkar Gah); Síria – 2013 (Região de Idlib); Rép. Centro-Africana – 2016 (Bangui) ….segue-se: Iraque – 2017 (Mosul) . Tem difundido de norte a sul do país em escolas, universidades e na comunicação social, todo o trabalho dos Médicos Sem Fronteiras e as suas experiências humanitárias. Recebeu em 2015, a distinção de ex-aluno e também o prémio de “Voluntariado Internacional” pela Universidade do Porto.

.

Comentar